Moscas Volantes

Exeter-eye-vitreous-floaters-vs-normal-eye-diagram_copiar

Moscas Volantes

Moscas volantes são pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha flutuantes que parecem mover-se na frente de um ou ambos os olhos. São percebidas mais facilmente durante a leitura ou quando se olha fixamente para um ponto claro, como uma parede.

As moscas volantes são proteínas (colágeno) ou minúsculas partículas de vítreo condensado, formadas quando o vítreo (fluído gelatinoso que preenche o globo ocular) se solta da retina. Embora pareçam estar na frente do olho, na realidade, elas estão flutuando no vítreo, dentro do olho.

As moscas volantes ocorrem com maior frequência após os 45 anos, causadas pelo envelhecimento normal do olho. Embora desconfortáveis, não são perigosas. Entretanto, quando uma pessoa manifesta o aparecimento de moscas volantes, o olho deve ser examinado por um oftalmologista para ter certeza de que não há nenhuma anormalidade ocular associada ou doença sistêmica que requer tratamento.

Um início súbito de muitas moscas volantes nos olhos ou o aparecimento de moscas volantes associados com luzes piscando poderia significar um rasgo na retina que requer tratamento para prevenir o descolamento de retina. Uma nuvem na visão ou perda da visão lateral pode ser um sintoma de descolamento de retina associado.

Não há maneira de impedir as moscas volantes nos olhos, pois elas podem ser resultado de lesões cotidianas, podendo ser evitadas através do uso de óculos de segurança ao trabalhar ou através do uso de óculos de proteção para prática de alguns esportes.

Caso as moscas volantes não estejam relacionadas a um problema sério, como rasgos na retina, não será necessário tratamento. Com o passar do tempo elas tendem a diminuir. Mas, se as moscas volantes forem um sintoma de rasgo, o procedimento cirúrgico será indicado.